Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Campanha orienta gestantes para evitar transmiss?o de aids e s?filis a beb



19/11/2004
Bras?lia - O Minist?rio da Sa?de estima que 15 mil gestantes estejam infectadas pelo HIV e 60 mil com s?filis. Quanto mais cedo essas doen?as s?o identificadas durante a gesta??o, maiores s?o as chances de evitar a transmiss?o para os beb?s. Esse ? o objetivo da campanha que o Minist?rio da Sa?de come?a a divulgar, a partir desta sexta-feira, em emissoras de r?dio e televis?o. A campanha inclui a distribui??o de folhetos, cartazes e publica??o em revistas, num investimento de R$ 4 milh?es.



No ano passado, mais de 4,6 mil nascimentos de beb?s com s?filis foram notificados. Estima-se que esse n?mero corresponda a apenas 30% do total de casos. Desde 1980, foram registrados 8,4 mil casos de aids em crian?as com menos de cinco anos. Quando as gestantes recebem o tratamento adequado, que est? dispon?vel na rede p?blica de sa?de, ? quase zero a chance da m?e transmitir essas doen?as ao filho.



A campanha vai incentivar as gr?vidas a exigirem o teste de aids e s?filis durante o pr?-natal. Profissionais de sa?de e gestores p?blicos tamb?m v?o receber material informativo sobre a import?ncia de se oferecer o teste ?s gestantes. "Essa campanha n?o ? uma a??o pontual. N?s vamos trabalhar tanto para fazer chegar ?s mulheres que ? um direito delas exigir o teste quanto com m?dicos e gestores", afirmou o secret?rio de Vigil?ncia em Sa?de, Jarbas Barbosa.



As mensagens voltadas ?s gestantes refor?am o direito de m?e e beb? protegerem-se da s?filis e aids e terem acesso ao tratamento, quando necess?rio. Para os profissionais de sa?de, a campanha destaca que ? responsabilidade deles oferecer os exames durante o pr?-natal. Os gestores de sa?de receber?o um folheto com informa??es sobre a campanha para que possam atuar conjuntamente com os profissionais de sa?de, n?o permitindo que faltem testes e medicamentos.



Se a gestante com s?filis n?o fizer o tratamento, a doen?a pode causar a morte do beb? em at? 40% dos casos ou provocar danos, como surdez, m? forma??o ?ssea e problemas neurol?gicos. No caso das gr?vidas soropositivas, o beb? pode nascer com o v?rus HIV ou se infectar pelo aleitamento materno.



Com a campanha, que vai ser veiculada at? 15 de dezembro, o Minist?rio da Sa?de espera reduzir a quase zero a infec??o de Aids em rec?m-nascidos e eliminar a transmiss?o de s?filis pelas m?es at? 2007. O lan?amento da campanha antecipa as atividades do Dia Mundial de Luta contra a Aids, que acontece 1? de dezembro e vai ter como tema "Mulheres, Meninas, HIV e Aids".



A campanha de r?dio ter? tr?s propagandas diferentes: uma que ser? veiculada nacionalmente, a segunda, na regi?o Norte; e a terceira, no Nordeste. Segundo o diretor do Programa Nacional de DST/Aids, Pedro Chequer, essas duas regi?es apresentam taxas de transmiss?o vertical (da m?e para o beb?) maiores do que o restante do pa?s. Enquanto a m?dia de transmiss?o vertical do pa?s ? de 3,7%, o Norte apresenta taxa pr?xima a 14% e o Nordeste, em torno de 11% a 12%. "Isso mostra a necessidade de uma estrat?gia especial, principalmente, em rela??o ao acesso ao diagn?stico", disse Chequer.

Fonte : Ag?ncia Brasil



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 582 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)