Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Nota de esclarecimento do Sindicato dos M?dicos do Estado de Mato Grosso do Sul



22/06/2005
O SINMED/MS ? Sindicato dos M?dicos do Estado de Mato Grosso do Sul ? tendo em vista not?cias infundadas publicadas e anunciadas na imprensa com rela??o aos valores das remunera??es do m?dico que trabalha na Secretaria Municipal de Sa?de de Campo Grande e, tamb?m, com rela??o ao ?ndice de reajuste salarial praticado para com a categoria m?dica que poderia chegar at? a 37,9 %, vem a p?blico esclarecer que:



1. O ?ndice de reajuste salarial dado aos m?dicos foi igual ao da grande maioria dos trabalhadores da Prefeitura, qual seja, 7%.

2. A Gratifica??o de Desempenho, criado pela Lei n? 4.275, n?o ? garantida a todos os profissionais e est? na depend?ncia, inclusive, de regulamenta??o por parte do Executivo, n?o podendo ser levado em considera??o no c?lculo do reajuste salarial.

3. Por outro lado, foi garantido um reajuste diferenciado nos plant?es eventuais das categorias profissionais que comp?em os n?veis 14 e 16 da Tabela de Remunera??o da Prefeitura de cerca de 33%, enquanto para os profissionais do n?vel m?dio, b?sico, m?dicos e dentistas foi de apenas 7% a 17 %.

4. O m?dico para poder perceber hoje na Prefeitura Municipal de Campo Grande valores em torno de R$ 6.000,00, por?m, sem os direitos trabalhistas de um trabalhador normal, como f?rias e d?cimo-terceiro, necessita ter dois v?nculos trabalhistas de 20 horas cada e ainda realizar em m?dia 12 plant?es eventuais de 12 horas cada. O que significa trabalhar 8 horas di?rias e realizar plant?es noturnos em dias alternados.

5. Que esta carga hor?ria ? desumana e gera desgaste f?sico-emocional no profissional, com conseq?ente afastamento por motivo de sa?de e maiores d?ficits no j? combalido sistema p?blico de sa?de.

6. Os valores praticados hoje pela Prefeitura Municipal e pelo Estado variam de R$ 1.000,00 a R$ 1.600,00 por 20 horas semanais, iniciais, s?o valores irris?rios e que afasta o m?dico de nosso Estado e Munic?pio. Fato este que faz com que as escalas de plant?o de nossas unidades de sa?de, como: Hospital Universit?rio, Hospital Regional e, principalmente, os Centros Regionais de Sa?de mantenham-se incompletas.



Enfim, os m?dicos de Campo Grande e o SINMED/MS repudiam os baixos sal?rios praticados hoje e, ainda mais, as informa??es deturpadas que s?o passadas ? popula??o sul-matogrossense.

Fonte : Assessoria de Imprensa do Sindicato dos M?dicos de Mato Grosso do Sul (SinMed/MS) - 22.06.05



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 669 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)