Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Rio Grande do Sul: médica atende sozinha aos pacientes de Pronto Atendimento da capital


Foto: Imprensa Simers
Rio Grande do Sul: médica atende sozinha aos pacientes de Pronto Atendimento da capital
Duas macas no corredor acomodavam os doentes em observação


23/07/2009
Apenas uma médica clínica atendia os pacientes adultos que chegavam na manhã de hoje, 22, ao Pronto Atendimento (PA) da Lomba do Pinheiro, na Capital. O SIMERS foi conferir a situação na unidade, onde desde ontem cartazes informavam que não haveria atendimento pediátrico, pedindo aos pacientes que se dirigissem aos outros postos. “Esta é uma área de alta densidade populacional e fazer as pessoas se deslocarem de ônibus é muito descaso, pois muitos não contam com o dinheiro para a passagem. Alertamos a Prefeitura há dois meses que faltariam profissionais e nada foi feito”, informa o diretor do SIMERS, Nauro Aguiar.

A profissional deveria dividir o plantão com uma colega, que adoeceu e não há previsão de retorno, sendo que o ideal para a assistência deveria ser três clínicos. Além disso, a equipe estava apenas com quatro dos noves técnicos de enfermagem, dificultando ainda mais a triagem dos casos. “O SIMERS esteve no posto no sábado e já constatou a falta de pediatra. Agora a situação é ainda mais grave, pois é inconcebível um Pronto Atendimento sem médicos”, destaca Aguiar.

O Sindicato procurou a Secretaria Municipal da Saúde em maio, para levar a preocupação sobre a falta de médicos, devido a uma alteração no contrato da Prefeitura com a PUCRS. A universidade, até então responsável pelo plantão noturno, de finais de semana e feriados, ficaria apenas com o horário das 19h às 7h, passando o restante para os médicos vinculados ao município. “Faltam médicos no quadro e o gestor não tomou providências, em uma época que a procura por atendimento aumenta, agravada ainda com a nova gripe”, diz o diretor. No PA da Lomba, nos meses de frio a procura cresce cerca de até 30%, totalizando mais de 300 atendimentos por dia.

MP
A falta de médicos, a exemplo do PA da Lomba, será pauta de uma audiência do SIMERS com o Ministério Público Estadual, às 10h desta quinta, 23. O presidente do sindicato, Paulo de Argollo Mendes, irá propor um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com prefeituras, para pagar piso nacional de médicos (R$ 7 mil) aos profissionais a serem contratados na assistência à demanda da gripe. Argollo estima que sejam necessários mais cem médicos para dar conta da necessidade.
Fonte : Imprensa Simers



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1338 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)