Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

RS: sindicato denuncia cancelamento de partos pelo SUS em Canoas



25/09/2009
No mesmo dia em que o Sindicato Médico do RS (SIMERS) publicou apedido nos jornais cobrando ações para a falta de pediatras no único hospital geral de Canoas, a prefeitura confirma que não serão realizados partos nesta sexta e sábado, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Em entrevista coletiva no final da tarde da úlitma quinta-feira (24/09) a Secretaria Municipal de Saúde e a direção do Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG) admitiram que havia apenas um pediatra de plantão nesta quinta para partos e emergência, quando deveriam haver dois. A situação levou à interrupção de partos até as 19h. Já a partir da meia-noite de quinta até as 19h de sexta e de 7h às 19h de sábado, os partos serão novamente suspensos pois não haverá pediatra para acompanhar nascimentos.

Também não haverá pediatra para as emergências em boa parte desses horários. Com isso, a secretaria da saúde anunciou outra medida: crianças serão atendidas no HPS local, sobrecarregando o serviço que deve ser voltado a acidentes e demais ocorrências de traumatologia, tanto adulta como infantil. O representante do SIMERS, Jorge Eltz, lembra que desde agosto o sindicato alerta para o problema, reconhecido hoje pelo gestor como realidade já há três meses.

"A prefeitura está orientando as gestantes a procurarem os hospitais de Esteio e Sapucaia, além de transferir a emergência pediátrica do Gracinha para o Hospital de Pronto Socorro da cidade, o que vai sobrecarregar a estrutura do HPS, também comprometida pela falta de profissionais", destaca Eltz.

Na entrevista, a secretária da saúde, Bete Colombo, e um representante do HU da ULBRA informaram que a crise no HNSG poderia antecipar a reabertura da obstetrícia da instituição, fechada desde abril. A medida, que depende de avala do Cremers, é prevista para segunda. Para o SIMERS, a reabertura do HU é muito importante para a população, mas não resolve a crise no Nossa Senhora das Graças. "Estamos preocupados com a sobrevivência do HNSG. Ele tem papel muito importante para Canoas", adverte Eltz.

Em nota, o Sindicato Médico e o corpo clínico do Hospital Nossa Senhora das Graças manifestaram preocupação com a desassistência e exigiram medidas urgentes. A falta de pediatras ocorre devido à baixa remuneração. Há atrasos de mais de dois meses de honorários de outros especialistas, como obstetras, da parte dos administradores, que recebem verbas do município. O efeito é saída de especialistas e drástica redução do atendimento em muitas especialidades.

SIMERS cobrou que o o prefeito, Jairo Jorge, fiscalize a aplicação dos recursos públicos, assegurando o direito das grávidas terem seus bebês em Canoas. Os problemas já foram comunicados ao Ministério Público estadual e ao Conselho Regional de Medicina. Os médicos ficarão em assembleia permanente até o dia 29 de setembro, quando novas atitudes podem ser tomadas.
Fonte : Imprensa Simers



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1381 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)