Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Ato médico: Fenam, AMB e CFM se reúnem para analisar emendas



29/09/2009
Representantes das três entidades médicas nacionais - Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Conselho Federal de Medicina e Associação Médica Brasileira (AMB) -, se reuniram nesta terça-feira (29/09), em Brasília, para analisar as emendas ao Projeto de Lei 7.703/06, que dispõe sobre a área de atuação, as atividades e os cargos privativos do médico, também conhecido como o projeto do "Ato Médico".

As entidades médicas também querem chamar a atenção dos deputados sobre a importância da aprovação do projeto para a população. "A aprovação do projeto do Ato Médico tem de ser a prioridade nº 1 das entidades médicas, pois é importante para a população", comentou o representante da FENAM no encontro, Márcio da Costa Bichara. "Estamos investindo toda nossa energia para a aprovação desse projeto", completou o vice-presidente do CFM, Roberto D´Avilla.

Urgência

Atualmente, o projeto do Ato Médico tramita em caráter de urgência na Câmara dos Deputados. Está sendo apreciado pelas Comissões de Educação e Cultura, Seguridade Social e Família e Constituição e Justiça ao mesmo tempo.

Parecer

Na Comissão de Educação e Cultura, o relator do projeto, deputado Lobbe Neto (PSDB/SP), fez diversas alterações na proposta. Lobbe Neto pediu, por exemplo, que o diagnóstico nosológico não seja de exclusividade do médico, solicitou a retirada da "emissão dos diagnósticos anatomopatológicos e citopatológicos" do rol das atividades privativas de médico, emitiu opinião sobre a questão relacionada à chefia de serviços médicos e ainda pediu que as competências de outras profissões de saúde, ainda não regulamentadas, fossem resguardadas.

Lobbe Neto também aprovou a emenda do deputado Wilson Picler (PDT/PR), que define que o termo "punção" refere-se aos procedimentos invasivos diagnósticos e terapêuticos, realizados com agulha para uso médico, com cânula, e a emenda do deputado Paulo Rubem Santiago (PDT/PE), que excetua do rol de atividades privativas do médico o estímulo cutâneo em tonificação ou sedação

Fonte : Taciana Giesel, com edição de Denise Teixeira



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 942 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)