Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Denúncia: Rio Grande do Sul perdeu 11 mil leitos em 16 anos



09/12/2009
Maria Rita associa superlotação a corte de vagas em 16 anos

Dados do Sindicato Médico do RS (SIMERS) mostram que o Estado perdeu 11 mil leitos para internação hospitalar pelo SUS entre 1993 e 2009. A denúncia foi alvo de reportagens da TV Record (Rio Grande no Ar e Balanço Geral) e da Rádio Guaíba. A vice-presidente do SIMERS, Maria Rita de Assis Brasil, apontou o enxugamento, que contrasta com o aumento da população, como uma das maiores causas para a crônica superlotação das principais emergências públicas gaúchas - a do Hospital Nossa Senhora da Conceição (GHC) e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Para Maria Rita, o fechamento de hospitais - pelo menos quatro que atendiam SUS (Lazarotto, Ipiranga, Maia Filho e Independência) em menos de 15 anos - ajudou a agravar o quadro. A dirigente associou o problema aos baixos recursos públicos para saúde. "O Estado está entre os que têm menor índice de municipalização da saúde e é o que menos aplica na área em todo o País", lamenta Maria Rita.

Para 2010, a situação se manterá precária. A proposta de orçamento prevê 5,4% da Receita Líquida de Impostos e Transferência (RLIT), apesar de o governo estadual propagar que será mais de R$ 1 bilhão para a área. A Emenda Constitucional 29 define que devem ser destinados 12% dos recursos da RLIT, mas exclusivamente em ações de saúde.

Além de considerar gastos com saúde investimentos em saneamento (verbas da Corsan) e IPE Saúde, a proposta, já aprovada na Assembleia Legislativa, estipula pouco mais de R$ 1 bilhão, que inclui R$ 141 milhões de encargos com pessoal inativo da Secretaria Estadual da Saúde. "O valor é de quase R$ 900 milhões, abaixo da cifra que o governo agora diz que é a maior da história", critica Maria Rita. O orçamento de 2009, percentualmente, previa 6,5% da RLIT para saúde.

Hospitais fechados:

- PORTO ALEGRE:
Lazarotto: 240 leitos. Fechado desde 1995. Endereço: Av Assis Brasil, 1638, Passo D’Areia

Ipiranga: 140 leitos. Fechado em 2001. Ia a leilão, que acabou cancelado em outubro. Endereço: Rua Vicente da Fontoura, 1470 - Rio Branco

Maia Filho: 70 leitos. Fechado em 2005. Está em leilão. Endereço: Rua Alm Barroso, 750, Floresta. Também estava para ser leiloado.

Independência: 95 leitos (57 atendiam SUS). Fechado desde abril devido a crise na ULBRA. Endereço: Av Antônio Carvalho, 450, Agronomia

Luterano: 122 leitos (só atendia convênios e particular). Fechado desde abril devido a crise na ULBRA. Endereço: Rua Álvaro Alvim, 400, Rio Branco
Fonte : Assessoria de Imprensa SIMERS



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1153 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)