Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Ministério da Saúde cria comissão especial visando à interiorização do médico


Foto: Osmar Bustos
Ministério da Saúde cria comissão especial visando à interiorização do médico
José Gomes Temporão participou da abertura oficial do XII ENEM


29/07/2010
O Ministério da Saúde e as entidades médicas trabalharão juntos na elaboração de uma proposta que possibilite a interiorização do médico.
Durante a solenidade de abertura do XII Encontro Nacional das Entidades Médicas (ENEM), na noite desta sexta-feira (28), o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou a publicação, no Diário Oficial, de uma portaria que institui uma comissão especial que irá discutir estratégias que possibilitem a fixação de médicos em regiões do Brasil onde esses profissionais ainda não atuam. O grupo terá 90 dias para apresentar relatório com soluções. Assista a entrevista concedida à FENAM TV pelo ministro Temporão.

A Comissão é uma resposta do pedido feito pelas entidades médicas nos últimos meses. Segundo Temporão, o grupo poderá também apontar soluções possíveis para a interiorização dos médicos, como por exemplo a criação de uma carreira de Estado. "Queremos garantir a fixação do profissional. O Ministério busca junto às entidades médicas uma parceria no sentido do fortalecimento da qualificação no SUS", disse o ministro.

A carreira nacional irá beneficiar mais de 400 municípios, principalmente do Norte e Nordeste do país. Além dos médicos, a Comissão será formada por entidades da odontologia e de enfermagem, consideradas carreiras básicas pelo Ministério.

Para o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), a carreira de Estado para médicos é considerada fundamental para resolver a falta de assistência em regiões distantes. "Ficamos contentes em ver que o Ministério cumpriu o acordo estabelecido com as entidades. Queremos participar em todas as comissões de formação médica. Podemos colaborar muito", enfatizou.

Formação médica

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, também manifestou preocupação com a abertura indiscriminada das escolas de medicina. Segundo ele, é preciso mais qualidade.

A coordenadora de residência médica do Ministério da Educação (MEC), Jeanne Michel, defendeu a expansão das vagas de residência médica. Segundo ela, o assunto será inserido no Plano Nacional de Educação.

O presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), José Luiz Gomes do Amaral, considera inaceitável o baixo número de vagas na residência. "Assistimos estudante passarem seis anos na universidade e não conseguir uma qualificação adequada. Estamos caminhando a passos firmes no sentido de oferecer uma formação completa aos médicos", disse.

Para o presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Cid Carvalhaes, o Encontro Nacional das Entidades Médicas permitirá avançar em ações concretas. "Precisamos de não só de ideias, mas ações concretas de avanço", apontou.
Fonte : Assessoria de Comunicação do XII ENEM



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1769 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)