Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Vice-presidente da República recebe médicos residentes e apoia o movimento



01/09/2010
Os médicos residentes, em greve em todo o País há 15 dias, ganharam um apoio de peso para suas reivindicações. Na manhã desta quarta, dia 1º de setembro, o vice-presidente da República, José de Alencar, recebeu a direção da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR), no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde passa por exames de rotina. "A disposição do vice-presidente em nos receber e o empenho em nos ajudar são gestos de um grande significado para nossa luta e serve como um exemplo e inspiração para todos", destacou Nívio Moreira Presidente da ANMR.

Também nesta manhã, os médicos residentes gaúchos doaram sangue ao Hemocentro de Porto Alegre. Já na quinta-feira, 2, os profissionais entregam panfletos à população a partir das 10h30min, em ato público na Esquina Democrática (Av. Borges de Medeiros com Andradas).

ALENCAR

Enquanto recebia os residentes, o vice-presidente telefonou para os ministros da Saúde, José Gomes Temporão, da Educação, Fernando Haddad, do Planejamento e Gestão, Paulo Bernardo, e solicitou o empenho de todos para solucionar o impasse, além do agendamento de audiências. Durante os contatos, o vice-presidente ressaltou a importância da categoria para a assistência à saúde, a pertinência das reivindicações frente a seus possíveis impactos orçamentários e a necessidade de dialogar e pôr fim a esse impasse.

O encontro, um dos eventos mais importantes de todo o movimento, foi possível devido à interlocução do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ). Na oportunidade, a direção da ANMR esclareceu a trajetória da luta, os momentos de negociação com o governo e a necessidade de recomposição do valor da bolsa-auxílio, congelada desde 2007. Em 2006, o papel do vice-presidente foi essencial para a resolução da greve. José Alencar mostrou atitude de estadista ao receber os médicos residentes e buscar o diálogo e a negociação como forma de resolução do impasse.

Enquanto a greve está ganhando força em todo país, a categoria aposta na reabertura da mesa de negociação com os ministérios da Educação e da Saúde. O núcleo de negociação, com a participação dos estados, entregou uma contraproposta ao governo de 28,7% de reajuste na bolsa. No entanto, o governo manteve os 20% de reposição oferecidos.



Fonte : Imprensa/ANMR



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1494 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)