Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Médicos: carreata, indignação e "enterro" do prefeito de Camaragibe



04/10/2010
Os médicos que trabalham na Prefeitura de Camaragibe, em Pernambuco, paralisaram na última sexta-feira (1) por 24h, os serviços eletivos (ambulatórios e PSF's), preservando os atendimentos de urgência e emergência. Indignados com o descaso da prefeitura que se arrasta há dez meses, os profissionais promoveram uma carreata, marcada pela ironia, onde enterraram simbolicamente o boneco "João Doentão" que, hoje, representa o quadro caótico da saúde pública na cidade.

A atividade começou por volta das 09h, no posto Padre Cícero, localizado no final de avenida Caxangá, quando os manifestantes discutiram a estratégia articulada pelo Sindicato dos Médicos (Simepe). O relógio marcava 10h10, o sol forte enchia de luz e cor as ruas e avenidas de Camaragibe. Os carros se deslocaram pela avenida doutor Belmiro Correia. Uma motocicleta de som puxou o movimento juntamente com outro veículo que levava um caixão de defunto e o boneco "João Doentão" num cortejo fúnebre. Corações e mentes na mesma sintonia. O céu azul e infinito. O sopro do vento pela copa das árvores.

Em frente ao Centro de Especialidades Médicas de Camaragibe (Cemec), os médicos estenderam faixas pretas na entrada do prédio, chamando a atenção de motoristas e pedestres. O Sindicato dos Servidores Municipais de Camaragibe (SISEMCg) esteve presente à manifestação dos médicos. De acordo com a diretora do Sisemcg, Laudicéia Santos, a situação é cada dia mais complicada, uma vez que a gestão municipal trata os servidores de todos os setores, com desrespeito e exploração: "Não temos Planos de Cargos e Carreiras e Vencimentos (PCCV). Existem desvios de funções. Ela criticou também a intransigência da Prefeitura em negociar a Pauta da Reivindicações.

Precariedades e descaso

O diretor de base do Simepe, Ronaldo Dantas, destacou que faltam recursos humanos e medicamentos, os equipamentos estão sucateados, insegurança e condições inadequadas para o exercício profissional. " A prefeitura faz de conta que existe saúde. É lamentável. O prefeito João Lemos, que é médico, trata o movimento da categoria com desrespeito", assinalou. Os manifestantes descartaram qualquer ligação da carreata a "finalidades políticas" e criticaram a proposta de atendimentos paralelos que está sendo divulgada pela atual gestão municipal.

Os médicos de Camaragibe estão negociando com a Prefeitura, para garantir melhores condições de trabalho, atendimento de qualidade, escalas completas e garantia de seus direitos trabalhistas. Mas, faltam respostas concretas por parte dos gestores municipais. Na frente do Cemec Centro, a movimentação era intensa. Homens, mulheres e crianças passavam pelas retinas de nossos olhos. Expectativas. O diretor do Simepe, Fernando Cabral, pegou o microfone e disse claramente que os profissionais de saúde não têm direito a licença para tratamento de saúde, as médicas não têm direito a licença maternidade e os salários são baixos. Criticou a postura do prefeito João Lemos que finge que não tem crise na saúde em Camaragibe " O prefeito não atende os médicos e não quer melhorar a qualidade do atendimento à população. A categoria decidiu pela greve", enfatizou.

"Crônica de morte anunciada"

Em seguida, os médicos seguiram a carreata. O caixão de defunto e o "João Doentão" acompanhavam o trajeto, chamando a atenção pelo Centro Comercial da cidade. Ironias, sorrisos e curiosidades. Às 11h15, o ato público dos médicos de Camaragibe era iniciado em frente à sede do poder municipal, com muita tranqüilidade. Na porta principal e nas janelas do prédio, os funcionários assistiram a "crônica da morte anunciada" do prefeito João Lemos. O caixão de defunto foi levado para a calçada, onde foi realizado o "enterro simbólico". Médicos e servidores reforçaram, mais uma vez, que a deflagração do movimento de grevista nos serviços de saúde municipal começará na segunda-feira, 04/04/10, como instrumento legítimo de pressão dos trabalhadores. Serão mantidos em 30% os atendimentos de urgência e emergência no Cemec Centro.

Os médicos reafirmaram que o povo de Camaragibe merece uma saúde melhor. Fim do ato. É hora de recomeçar a luta. A próxima Assembleia Geral da categoria está prevista para o dia 06/10/10 (quarta-feira), às 19h30, no auditório do Simepe.
Fonte : SIMEPE



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1033 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)