Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Assessorias jurídicas buscam fortalecer teses em defesa do movimento médico



21/02/2011
Com o objetivo de debater em conjunto os problemas enfrentados pelos médicos de todo país e criar estudos e posicionamentos jurídicos que possam balizar e fortalecer as teses que orientam o movimento médico em âmbito nacional, diretores e assessores jurídicos da FENAM e de sindicatos médicos de todas as regiões do país participaram de um encontro na última quinta-feira (17), em Brasília. A reunião foi conduzida pelo secretário de Assuntos Jurídicos da FENAM, Antônio José Francisco Pereira dos Santos, pelo diretor de assuntos jurídicos da FENAM, José Roberto Murisset e pelos advogados do escritório Riedel & Resende, que presta assessoria à entidade.

"O que está surgindo aqui hoje é uma estratégia nacional de todos os jurídicos em busca de uma saúde pública de boa qualidade, com carreira nacional, bom salário, emprego saudável, que é o que vai solucionar o problema de assistência à população", destacou Antônio José.

A expectativa dos encontros é também produzir um espaço interativo na internet, dentro do portal FENAM, no qual todos os sindicatos possam discutir e ter acesso aos estudos e pareceres já elaborados em outros estados.

Durante o encontro, a terceirização do trabalho médico foi um dos temas mais debatidos. Os representantes dos sindicatos relataram as diferentes situações enfrentadas em cada região e alertaram para os riscos das contratações através de Organizações Sociais (OS) e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OCIP).

"O médico que trabalha na condição de terceirizado não tem nenhuma garantia trabalhista, não tem vínculos, está sujeito, muitas vezes, aos caprichos do gestor e não tem seu profissionalismo respeitado. É uma situação de risco e o que nós queremos é que o profissional trabalhe com garantias trabalhistas, com acesso a seus direitos e que exerça com dignidade sua profissão, salientou o representante do Sindicato dos Médicos do Espírito Santo, Luiz Carlos Siqueira Baltazar.

"Nós sabemos que qualquer tipo de terceirização visa lucro; não estão lá para fazer filantropia e, lamentavelmente, a população está anestesiada e a categoria médica também. Esperamos que os médicos e a população acordem, porque esse tipo de contratação é o fim do Sistema Único de Saúde (SUS) e o fim da saúde publica de todo o Brasil, ressaltou o presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes.

A reunião também abordou a aposentadoria especial dos médicos. Outros temas serão discutidos no próximo encontro, previsto para maio deste ano.

Assista ao vídeo da matéria:

Fonte : Taciana Giesel, com edição de Denise Teixeira



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1170 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)