Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

MG: médicos ameaçam parar caso prefeitura não regularize pagamentos dos plantões



28/02/2011
Sem um retorno positivo da Prefeitura, que até o momento não regularizou o pagamento dos plantões, os médicos do Hospital São João de Deus, em Santa Luzia (MG), decidiram estabelecer uma data limite para que a situação se regularize: 14 de março, quando haverá uma nova assembléia da categoria.

Os médicos pedem ainda que a Prefeitura defina um cronograma para os próximos pagamentos.

Caso os gestores não atendam às reivindicações, a categoria irá paralisar, já na manhã do dia seguinte, o atendimento no São João de Deus. A idéia é só retornar ao trabalho quando a situação for regularizada e o cronograma apresentado.

A decisão foi tomada em assembléia geral extraordinária, realizada no dia 22 de fevereiro, no hospital, sob a condução do presidente do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), Cristiano da Matta Machado, e será comunicada à Prefeitura por meio de ofício.


Durante a AGE os médicos demonstraram grande preocupação com a sobrevivência do hospital e as conseqüências que podem advir da falta dos repasses. Segundo eles, não são só os médicos que sofrem com a situação.

Vários setores do hospital estão prejudicados, com constante falta de materiais e até itens de higiene. No setor de obstetrícia, cinco médicos já pediram demissão e, no final de semana, alguns plantões estão funcionando sem esses especialistas, causando prejuízos à população.


Na busca de uma solução, o sindicato dos médicos já solicitou por duas vezes a intervenção do Ministério Público no caso. Em resposta ao ofício subscrito pelos diretores Clínico e Técnico do Hospital, o Ministério Público enviou um oficio de recomendações à Prefeitura, alertando para "as graves conseqüências que advirão ao SUS local e aos usuários da rede pública de saúde acudidos pelo Hospital São João de Deus em decorrência da impossibilidade material de serem prestados serviços essenciais de saúde à população face a ausência de recursos financeiros para aquisição de insumos, contratação e pagamento de pessoal alocados para execução das ações e serviços de saúde".

O documento, assinado pelo promotor de Justiça, Claúdio Monteiro Gontijo, lembra que "o Hospital São João de Deus é o único estabelecimento de saúde credenciado pelo SUS municipal a dispensar os serviços de saúde à população do município de Santa Luzia".


O São João de Deus é o único hospital da cidade, realizando cerca de 200 atendimentos por dia. O corpo clínico tem cerca de 70 profissionais, e atende pacientes do SUS e de convênios.
Fonte : Sinmed/MG



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 927 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)