Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Conselhos de Medicina reafirmam posição contrária à precarização do trabalho médico no SUS



17/03/2011
O Conselho Federal de Medicina reafirmou nesta quinta-feira (17) ser contrário a qualquer forma de precarização do trabalho médico no serviço público. O texto que afirma o posicionamento foi elaborado durante I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina de 2011 (I ENCM 2011), do qual participam representantes de todos os conselhos regionais de medicina do país.

No texto, que deve ser divulgado em breve, os conselhos de medicina se posicionam de maneira clara em função da defesa do Sistema Único de Saúde, do serviço público, das atividades fins, do concurso publico e da preservação dos preceitos do Sistema Único de Saúde (SUS).

"Estamos reafirmando o apoio total ao Sistema Único de Saúde e contrários a qualquer forma de precarização. Acreditamos que o serviço público deve ser prestado e administrado por entidades públicas", salientou o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto D'Ávila.

Para o presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Cid Carvalhaes, também presente no evento, o texto reforça a posição da FENAM de que as terceirizações são danosas à eficiência do pleno atendimento à população brasileira, bem como prejudiciais na preservação das condições de trabalho e remuneração adequada do médico.

"É um texto que efetivamente deixa claro que os médicos brasileiros não se sentem em nada agradados e nem contemplados com essa prática abusiva de transferência de responsabilidades da gestão pública para a gestão privada", destacou Carvalhaes.

O I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina de 2011, é realizado até a próxima sexta (18) em Goiânia, e também discute a formação e inserção do profissional no mercado de trabalho e os encaminhamentos para a paralisação nacional dos médicos ligados aos planos de saúde, previsto para o dia 7 de abril.

O presidente do CFM, Roberto D´Avila, e o presidente da FENAM, Cid Carvalhaes falaram à rádio FENAM sobre o assunto.


Fonte : Taciana Giesel



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1778 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)