Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

AL: médicos do PSF entram em greve na próxima segunda-feira



29/09/2011
Os médicos do Programa Saúde da Família do estado de Alagoas decidiram em assembleia geral, na noite da última terça-feira (27), entrar em greve a partir do dia 3 de outubro, próxima segunda-feira. O objetivo é pressionar os gestores a negociarem um salário compatível com a carga horária de 40 horas, que as secretarias municipais de saúde passaram a exigir, atendendo recomendação do Ministério Público Federal. Dos 55 municípios abrangidos pela recomendação, apenas Maceió não terá greve no PSF.

O auditório do Sindicato dos Médicos de Alagoas (Sinmed/Al) ficou lotado de médicos que alegam não ter como cumprir a carga horária, a não ser que passem a receber um salário compatível de forma a não precisarem de outro emprego para complementar a renda. Caso não haja negociação e os salários atuais sejam mantidos, os médicos já decidiram que vão deixar o PSF.

Na última segunda-feira, o presidente do Sinmed, Wellington Galvão, participou de reunião na Associação dos Municípios Alagoanos e propôs que as prefeituras implantassem um PCCV para a categoria médica, de forma a tornar a carreira de médico atrativa e com um salário compatível. Os prefeitos rechaçaram a ideia, alegando falta de recursos. Confirmaram porém que iriam exigir o cumprimento das 40 horas, para atender à determinação do MPF.

"Se isso acontecer mesmo - e deve acontecer - os médicos que ainda atuam em PSF vão deixar o programa", alertou o presidente do Sinmed, antecipando a decisão que seria anunciada na noite desta terça-feira, durante a assembleia. Os médicos exigem salário de R$ 18.376,44, que é o piso salarial nacional defendido pela Federação Nacional dos Médicos (FENAM) para carga horária de 40 horas semanais.

A categoria está aberta à negociação. Na próxima terça-feira haverá nova assembleia, quando os médicos deverão decidir quanto tempo vão se manter em greve, até o pedido de demissão coletiva, caso não haja, realmente, nenhuma negociação com acordo satisfatório.
Fonte : Sinmed/AL



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 813 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)