Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

SC Saúde: médicos querem esclarecer pontos da proposta



26/01/2012
Reunidos na noite desta terça-feira (24), na Associação Catarinense de Medicina (ACM), em Florianópolis, os representantes das entidades médicas decidiram que ainda não vão acatar a proposta apresentada na semana passada pela secretaria estadual de Administração em relação à remuneração do SC Saúde. Pontos do documento encaminhado às entidades médicas precisam ser esclarecidos.

"Houve uma evolução quando nos foi apresentada na semana passada a proposta de adoção da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) vigente. Porém, os médicos foram unânimes em assembleia ao dizer que querem a CBHPM vigente e plena, sem reduções. Em termos de remuneração ainda não avançamos. Estamos dispostos a conversar novamente", afirma Cyro Soncini, presidente do Sindicato dos Médicos (SIMESC).

O vice-presidente do SIMESC, Vânio Lisboa, a recomendação das entidades médicas é que os médicos não assinem o contrato com o SC Saúde. "Enquanto não chegarmos a um denominar comum não haverá recomendação de adesão. A assembleia dos médicos foi categórica: CBHPM vigente e plena. Negociar é transigir. Conseguimos a CBHPM vigente. Ótimo. Vamos atrás da remuneração plena", encerra.
Fonte : SIMESC



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 868 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)