Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

RS: sindicato lamenta decisão da Justiça sobre Centenário



29/03/2012
O Sindicato Médico do RS (SIMERS) lamentou a decisão da Justiça Federal de conceder liminar suspendendo a interdição ética decretada pelo Cremers no Hospital Centenário, em São Leopoldo. A diretora do Sindicato, Clarissa Bassin, lembrou que as 12 vistorias feitas pelo conselho desde 2011 apontaram que faltam condições mínimas ao atendimento da população e ao trabalho médico. "Não se trata de alguma condição, não há o mínimo. A Justiça agora assume a responsabilidade por manter o hospital funcionando neste quadro", opinou Clarissa.

A dirigente foi ao estabelecimento nesta quarta. Clarissa voltou a cobrar urgência na ação do município, que sabe dos problemas desde 2010. "Há ações que rapidamente podem ser acionadas, e que já poderiam ter sido providenciadas. A prefeitura pode contratar serviços em outras instituições, preservando a segurança aos pacientes, enquanto são feitas as obras, preenchidas as escalas de médicos e atendidas as demais exigências feitas pelo conselho", sugeriu a dirigente médica.

O Sindicato defendeu na semana pasada que a Secretaria Estadual da Saúde (SES) nomeasse um interventor no Hospital, para assegurar qualidade e garantia de retomada das operações da instituição. A diretora do Sindicato apresentou a medida na assembleia dos médicos do Centenário, com a presença do Cemers.

SOLUÇÕES
A situação a que chegou o Centenário, com mais de 200 leitos pelo SUS (já teve 400) - cerca de 10% das vagas da Região Metropolitana (fora Porto Alegre), tem relação direta a getsão da instituição. A diretora voltou a defender a nomeação de um interventor pelo secretário estadual da Saúde, Ciro Simoni, que já anunciou a intenção de repassar recursos para o estabelecimento. "O interventor seria "os braços e os olhos" do secretário no Centenário", esclareceu a dirigente médica. Segundo o SIMERS, o gestor externo se justifica devido às investigações policiais sobre a gestão em andamento e as sete ações civis públicas do Ministério Público já instaladas.
Fonte : SIMERS



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 942 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)