Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

RS: reunião pode definir retomada de partos pelo SUS em Guaíba



11/04/2012
A retomada dos partos de gestantes em Guaíba, suspensos há 31 meses, tem reunião decisiva na manhã desta quarta (11) em Porto Alegre. Reunião que começa às 11h entre Unimed-POA, Secretaria Estadual da Saúde (SES) e prefeitura, na sede da cooperativa na Capital (Avenida Venâncio Aires, 1040), tratará da compra de vagas para garantir que as grávidas tenham seus filhos na cidade. A Unimed-POA tem um hospital em Guaíba e pode dar conta da demanda de procedimentos em obstetrícia. A medida é defendida pela ABRASUS (Associação Brasileira em Defesa dos Usuários de Sistemas de Saúde), e conta com apoio do Sindicato Médico do RS (SIMERS).

A direção da associação, que ingressou com ação civil pública para obrigar o município a comprar leitos na rede privada, aposta em acordo para pôr um fim a deslocamentos diários que colocam em risco mulheres e bebês, além de sobrecarregar a rede da Capital. "Interrompemos a reunião de conciliação na Justiça nesta terça, pois o prefeito informou sobre esta reunião. O bom senso vai prevalecer, e o direito das grávidas será reposto", reforçou a presidente da ABRASUS, Teresinha Borges. Ficou marcado novo encontro, em 15 dias, para que a prefeitura apresente o resultado da negociação com a SES e a Unimed-POA.

ENTENDA O CASO

O atendimento no Hospital Livramento (filantrópico) foi suspenso pela própria Justiça, a pedido do Ministério Público (MP), em agosto de 2009, devido à precariedade da estrutura e à falta de médicos. Hoje as grávidas precisam vir a Porto Alegre, o que sobrecarrega a rede da Capital. Maternidades e UTIs neonatais têm sido frequentemente fechadas devido à superlotação, lembra a direção do Sindicato Médico do RS (SIMERS). A entidade cobra uma medida que garanta estrutura adequada à assistência.
Há quase três anos as parturientes vêm sendo transportadas de ambulância, para terem seus bebês principalmente no Hospital Fêmina. Mais de 2,5 mil gestantes fizeram o trajeto no período. O prefeito Henrique Tavares prometeu construir um setor habilitado a realizar estes procedimentos pelo SUS no Pronto Atendimento Solon Tavares. Mas o local não ficará pronto e equipado para atender antes de fevereiro de 2013. A Abrasus moveu a ação em 2011 para oferecer alternativa (já que a obrigação da assistência é do gestor local) e evitar o deslocamento, enquanto o novo setor não começa a funcionar.
Fonte : SIMERS



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 943 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)