Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

PE: profissionais de saúde denunciam insegurança no Cabo


Foto: Michel Filipe
PE: profissionais de saúde denunciam insegurança no Cabo
Equipe do SAMU do Cabo de Santo Agostinho


10/05/2012
Protesto por melhoria na segurança da unidade do Samu foi realizado nesta última terça-feira (08), no município do Cabo de Santo Agostinho. Profissionais de saúde do município foram à frente da unidade, na BR 101- Sul, chamar a atenção das autoridades, para a insegurança tanto estrutural como da equipe de funcionários.

"O que desencadeou isso foi o acontecimento de alguns fatos, tais como: a invasão da base por pessoas armadas e assaltos de alguns companheiros, próximo ao Samu e no trajeto de entrada e saída do serviço", comentou o técnico de enfermagem,Anderson Gomes. A reivindicação ganhou força depois do fato ocorrido da última sexta-feira (04/05), onde três bandidos abordaram dois técnicos de enfermagem, que saiam do plantão. A socorrista foi abusada sexualmente e o homem espancado, após serem arrastados para o canavial, pelos homens armados.

Entretanto, esse não foi um caso isolado. "Os problemas aconteceram, continuaram e se agravaram. O Samu, a maternidade Padre Geraldo e o Hospital Mendo Sampaio já foram invadidos", revelou a médica e diretora do Sindicato dos Médicos (Simepe), Carla Cristine.

A representante do Sindicato na manifestação, ainda fez referência ao Termo de Compromisso firmado entre o Simepe e os representantes da gestão municipal, em 2011. "Uma guarda municipal armada ou a contratação de uma vigilância terceirizada e armada, e, além disso, outras providências no sentido de monitoramento e supervisão eletrônica da segurança. Coisa que do ponto de vista prático, não aconteceram", ressaltou. No acordo ficou detalhada toda a melhoria da segurança, viabilizando os trabalhos dos profissionais de saúde, porém segundo a equipe do Samu a insegurança continua.

"Estamos tomando as providências enquanto entidade médica, inclusive estaremos nos reunindo com as entidades de enfermagem para que a gente possa esta pressionandoe cobrando soluções", ressaltou a médica. Medidas estão sendo tomadas e esse ato serviu como um pedido de socorro dos que fazem a saúde pública no Cabo. E finalizou: "Caso não aconteça vai ficar difícil a permanência dos trabalhadores (as) aqui (Samu)".
Fonte : SIMEPE



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 801 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)