Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

SP: secretaria da Saúde reconhece problemas para repor quadro de servidores



17/07/2012
O Ministério Público recebeu denúncia relacionada a falta de médicos e baixa qualidade dos serviços prestados na região, em especial, em relação ao Hospital Geral de Guaianazes. A queixa foi encaminhada para a Secretaria de Estado da Saúde pelo promotor de justiça Arthur Pinto Filho.

A Secretaria se manifestou, por meio de ofício assinado pelo coordenador de Saúde da Coordenadoria de Serviços de Saúde, reconhecendo o problema. Em sua análise, são instituições que exigem reposição ágil de profissionais, já que são unidades de média e alta complexidade. A Secretaria expõe a dificuldade de manter seu quadro funcional, em razão do envelhecimento dos servidores, que acabam por se aposentar, e do mercado de trabalho "que estimula a migração de profissionais" para o setor privado, em razão de maior remuneração no setor.

O que mais chama a atenção é o fato da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, informar que está sendo "promovido amplo estudo com a participação da Procuradoria Geral do Estado, Casa Civil, Secretarias de Gestão, Fazenda e Planejamento, a fim de apresentar uma solução rápida para o problema de manutenção de médicos no âmbito da Secretaria. O grupo de trabalho foi criado pela Resolução CC número 4, de 9 de janeiro de 2012". Segundo a Coordenadoria de Serviços de Saúde da Secretaria, o trabalho deve ser concluído em breve. O resultado seria um projeto de lei a ser submetido ao governador Geraldo Alckmin para desenvolvimento de uma carreira específica para o médico, "visando corrigir distorções ocasionadas pela oferta na área de saúde do Estado, que estabelece a importância paga a partir da especialidade/área de atuação, localidade e tipo de atividade".

O presidente do Simesp, Cid Carvalhaes, lembra que o governo estadual vem prometendo a implantação da Carreira Médica desde o ano passado. "Nos iludiram que o projeto de lei seria enviado à Assembleia Legislativa no segundo semestre do ano passado, dando a entender que já estaria em fase final. Agora assumem que o grupo de trabalho foi criado em janeiro. O governo nada mais fez do que enganar os médicos", critica.

Até o momento, O PL não foi enviado à Alesp, que entrou em recesso dia 29 de Junho e só volta a funcionar em 1º de agosto. O Simesp cobra, frequentemente, a SES para que abra canal de diálogo com a categoria, o que também não ocorre. Por isso, o Sindicato disponibilizou em seu site contagem dos dias que o governo não negocia com os médicos.
Fonte : SIMESP



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 929 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)