Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

CE:sindicatos se posicionam contrários a EBSERH


Foto:
CE:sindicatos se posicionam contrários a EBSERH
José Maria Pontes visita hospitais universitários com o presidente da FENAM, Geraldo Ferreira. (Foto: Sinmed)


07/11/2012
A convite do presidente da Fenam, Geraldo Ferreira, o presidente do sindicato dos médicos do Ceará, José Maria Pontes, foi ao Rio Grande do Norte, na última segunda-feira (5), para realizar visitas aos hospitais universitários do estado na intenção de externar seus posicionamentos contrários a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), empresa de direito privado, criada pelo Governo Federal para fazer a gestão dos 45 Hospitais Universitários Federais e que vêm trazendo prejuízo para o ensino médico, de outras categorias da área de saúde e também para o SUS.

Os dois se reuniram no Sinmed - RN para traçar ações de enfrentamento a esta medida e em seguida os dirigentes tiveram uma reunião com o diretor do Hospital Universitário Onofre Lopes.

Sobre a EBSERH

A EBSERH surgiu a partir da Medida Provisória 520/10, assinada pelo presidente Lula no dia 31 de dezembro de 2010, no final de seu governo. Nasceu como uma empresa pública, ou seja, entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado, com patrimônio próprio e capital exclusivo da União, regida pelos preceitos comerciais.

Nos últimos dois anos, antes de sua criação de fato, sofreu vários movimentos contrários, com manifestações dos movimentos ligados à saúde e moções de repúdio, incluindo o próprio Conselho Nacional de Saúde. Durante tramitação no congresso, obteve inclusive parecer contrário do relator da Comissão de Educação.

Para o relator, a criação da Ebserh "cria um simulacro de empresa para sanar a inoperância do Governo Federal em resolver um problema por ele próprio criado. Assim, o que busca a proposição é promover uma mudança na natureza jurídica dos hospitais universitários, atropelando a autonomia das universidades, para conferir legalidade à mesma situação de precariedade na gestão de pessoal, certamente dando azo ao favoritismo e ao desperdício de recursos públicos".

As polêmicas e a dificuldade de aprovação foram tantas que a MP foi alterada algumas vezes, antes de ser aprovada como Lei Federal nº 12.550, de 15 de dezembro de 2011.

Recentemente, Fasubra, Andes e Fenasps, com suas respectivas assessorias jurídicas, estiveram em audiência na Procuradoria Geral da República, na Procuradoria Federal dos Diretos do Cidadão, para protocolar representação com pedido de ajuizamento de Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) no Supremo Tribunal Federal contra a criação da EBSERH.
Fonte : SIMEC



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1127 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)