Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

RS: médicos apontarão ações contra maiores causas de mortalidade entre adultos gaúchos


Foto: Arquivo pessoal
RS: médicos apontarão ações contra maiores causas de mortalidade entre adultos gaúchos
Participante do Encontro: Gilberto Schwartsmann, médico oncologista e professor da Faculdade de Medicina da Ufrgs.


30/11/2012
Estatísticas em saúde bem conhecidas apontam que metade dos adultos gaúchos morrerá por problemas que podem ser tratados e até evitados. No atestado de óbito, constará morte decorrente de doenças cardiovasculares, câncer e aids. Como alterar este destino será o desafio de um time da primeira divisão da Medicina brasileira que estará no I Encontro sobre Excelência Médica, que começará às 8h deste sábado, no anfiteatro Carlos César de Albuquerque do Hospital de Clínicas, em Porto Alegre. O evento, promovido pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do RS (Ufrgs) e Clínicas, é aberto à comunidade, com inscrições pelo eventos@hcpa.ufrgs.br.

A organização reunirá 15 especialistas do Estado e dos grandes centros de diagnóstico e tratamento do País e no Exterior. Entre eles, Paulo Hoff (médico da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula), o oncologista Marcos Moraes (Instituto Nacional do Câncer e que liderou o programa anti-tabagismo), o neurocientista Ivan Izquierdo (Puc-RS), Celso Ramos Filho (membro da International Aids Society) e o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão. O time abordará em linguagem bem acessível os maiores vilões da mortalidade de adultos – entre problemas de saúde e as chamadas causas externas (acidentes e uso de drogas).

"Se quisermos mudar o destino de boa parte dos gaúchos, em relação ao desfecho de sua morte, devemos atuar nestes males", adverte o coordenador da iniciativa, o professor da Faculdade de Medicina da Ufrgs e oncologista do Clínicas, Gilberto Schwartsmann. A intenção, adianta Schwartsmann, é elaborar um rol de práticas já reconhecidas pela área médica como eficientes. "Ninguém vai dormir na plateia! Vamos produzir um documento simples, de uma página, com as ações mais relevantes para reduzir a mortalidade e doenças no Estado. Será um documento útil para que nossos politicos, antes de seguirem uma proposta sedutora de algum ente do governo, abram a gaveta e olhem para ver se o que vão fazer está em consonância com o que a comunidade identifica como relevante à saúde", adianta o coordenador.

Schwartsmann cita o exemplo da redução do tabagismo no Brasil, que caiu de 32%, nos anos de 1980, para 16%, em 2010, como modelo do que é possível alcançar. "Foi mágica? A cara bonita de algum politico? Não! Foi porque a sociedade decidiu que cigarro fazia mal à saúde." Mais invetsimentos, organização, eficiência, redução de desperdício, treinamento de pessoal, amor à profissão e acesso a informações também são decisvos, avisa o oncologista. A relação médico-paciente será outro ingrediente do programa. "Não temos mais o tempo que se tinha antes, e a tecnologia se mostra como um falso substituto da mão do médico. Vamos discutir como podemos ser médicos melhores mesmo nestas circunstâncias", projeta o oncologista. Diante da grande empreitada, diversas entidades, como o Sindicato Médico do RS (SIMERS), Amrigs e Secretaria Estadual da Saúde, apoiam o encontro. "Precisamos fazer com que as práticas reconhecidas sejam adotadas, e isso depende decisivamente do convencimento de governos e legisladores e mobilização das comunidades", destaca o presidente do Sindicato, Paulo de Argollo Mendes.

SERVIÇO:
> O que: I Encontro sobre Excelência Médica
> Quando: 1 de dezembro (sábado), entre 8h e 17h15
> Onde: anfiteatro Carlos César de Albuquerque do Hospital de Clínicas de Porto Alegre
> Temas: saúde no Brasil (olhar sobrre mortes e doenças), relação médico-paciente, hipertensão arterial, dislipidemias, diabetes melito, tabagismo, cardiopatia isquêmica, AVC, obesidade, câncer, doença de Alzheimer, dependência química, depressão e aids.
> Convidados: José Gomes Temporão (ex-ministro da saúde, Fundação Osvaldo Cruz), Marcos Moraes (Instituto Nacional do Câncer), Protásio da Luz (Instituto do Câncer de SP), José Eduardo Sousa (Incor-SP), Paulo Hoff (Instituto do Câncer SP e Sírio-Libanês), Antonio Nardi (UFRJ), Celso Ramos Filho (UFRJ), Sérgio de Paula Ramos (Hospital Mãe de Deus-RS), Ivan Izquierdo (Puc-RS), Sérgio Haussen (Ufrgs) e equipe do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (Gilberto Schwartsmann, Cláudio Ezerick, Flavio Danni Fuchs, Jorge Luiz Grass e Manoel Trindade)
> Informações: eventos@hcpa.ufrgs.br / Telefone (51) 3359-8090
Fonte : SIMERS



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1338 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)