Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

RS: futuro presidente da Assembleia Legislativa defende iniciativa de carreira de Estado


Foto: Divulgação/Internet
RS: futuro presidente da Assembleia Legislativa defende iniciativa de carreira de Estado
"A criação da carreira de Estado será um grande desafio", disse deputado Pedro Westphalen (PP).


18/01/2013
O futuro presidente da Assembleia Legislativa, deputado Pedro Westphalen (PP), do estado do Rio Grande do Sul, afirmou nessa quinta-feira (17) que a criação da carreira de Estado para médicos é de extrema importância e deverá ser um tema permanente nos debates do Legislativo este ano. "A carreira de Estado é o que vai garantir que o médico irá para o Interior e vai ficar, assim como o juiz e o promotor", afirmou Westphalen.

O deputado participou de uma reunião almoço com o presidente do Sindicato Médico do RS (SIMERS), Paulo de Argollo Mendes, e o presidente da Federação dos Hospitais do RS, Claudio Allgayer, na sede da entidade.
"Se hoje nós temos carência de médicos é por que não se tem uma atenção das autoridades a este respeito e a gente que reconhece a importância da atividade sindical, sabe que o Sindicato Médico luta pela valorização da carreira e das condições de trabalho para que o médico possa exercer com qualidade o atendimento à população", enfatizou o parlamentar, que é médico.

Para Westphalen, a criação da carreira de Estado será um grande desafio, até porque, segundo ele, a Saúde esteve em primeiro lugar em todas as pesquisas eleitorais do último pleito como a maior necessidade da população. "E isto passa por ações como esta, que resulte na qualificação do atendimento da saúde", ressaltou.

IPERGS

A defasagem dos honorários médicos credenciados ao Instituto de Previdência do Estado (IPERGS) deverá ser alvo de forte atuação do SIMERS em 2013. "E é uma preocupação nossa também, até porque temos previsão o problema deve se agravar este ano", disse Westhalen. O parlamentar lembrou que foi por meio de emenda de sua autoria, elaborada em conjunto com o SIMERS e a federação dos hospitais, é que foi possível instituir o grupo paritário, onde diretoria do IPERGS e prestadores de serviços definem políticas de saúde e reajustes de honorários.
Fonte : SIMERS



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 944 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)