Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

RN: marcha do Fio de Aço conta com centenas de manifestantes


Foto: Sinmed-RN
RN: marcha do Fio de Aço conta com centenas de manifestantes
A manifestação contou com adesão de diversas entidades e grupos.


28/01/2013
Médicos do Rio Grande do Norte realizaram no final da manhã deste sábado (26), em Natal, um protesto contra as condições alarmantes em que se encontra a saúde pública no estado, percorrendo trechos das avenidas Hermes da Fonseca e Salgado Filho – entre a Associação Médica do RN e o Complexo Hospitalar Monsenhor Walfredo Gurgel. A 'Marcha do Fio de Aço', como foi chamado o ato, recebeu este nome em alusão à falta de fio de aço para fechar um paciente durante uma cirurgia de emergência realizada no próprio Walfredo Gurgel - maior unidade pública de saúde no estado. A situação levou o cirurgião Jeancarlo Cavalcanti, que também é presidente do Conselho Regional de Medicina do RN, a filmar o caso. As imagens foram exibidas pelo Jornal Hoje, da Rede Globo, no último dia 17.

Após a divulgação do vídeo, Jeancarlo foi denunciado pelo secretário estadual da Saúde, Isaú Gerino, ao Conselho Federal de Medicina e ao próprio Conselho Regional de Medicina. "Fui alvo das denúncias e acusado de ser antiético porque falei a verdade. Dizem que imagens valem mais que mil palavras, por isso decidi mostrar o caos em que se encontra a nossa saúde. Foi isso o que eu fiz", defendeu-se o médico.

A manifestação contou com adesão de diversas entidades e grupos. Entre eles o Sindasaúde, Soern, Sintest, OAB, Conselho Regional de Odonto e Bicicletada Natal. O senador Paulo Davim e os vereadores Amanda Gurgel, Marcos do Psol, Hugo Manso e Sandro Pimentel também estiveram presentes.

Greve

No próximo dia 29, a greve dos médicos do Estado completa 9 meses. O Sindicato dos Médicos do RN disse que a categoria foi surpreendida, no último dia 15, com uma nota oficial do governo anunciando, compulsoriamente, o reajuste para os médicos e corte do ponto para os grevistas. "Ainda assim, os médicos mantiveram o movimento grevista, visto que, haviam outras reivindicações. Nossa luta não é somente e nem principalmente por questão salarial. Lutamos por melhores condições de trabalho. Ao que parece, o Governo não sabe ou não quer saber disso. Lutamos por dignidade", declarou o presidente do Sinmed, Geraldo Ferreira.
Fonte : Sinmed-RN



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1007 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)