Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

BA: maternidade José Maria de Magalhães pode paralisar atendimento


Foto: Divulgação/Internet
BA: maternidade José Maria de Magalhães pode paralisar atendimento
Os profissionais da maternidade exigem a contratação de mais profissionais.


20/02/2013
Os médicos da Maternidade de Referência Prof. José Maria de Magalhães Netto estão na eminência de paralisar as suas atividades na próxima semana, devido à falta de pagamento e às péssimas condições de trabalho.

Na noite da última segunda-feira (18), foi realizada uma assembleia na Maternidade que contou com a participação de representantes de todos os setores. No entendimento geral, está em pauta a possibilidade de greve e a proposta de ação jurídica contra a Santa Casa para rever os direitos trabalhistas dos funcionários.

Os profissionais da maternidade buscam melhorias nas condições de trabalho através da contratação de mais profissionais para todas as áreas; isonomia salarial; assinatura de Carteira de Trabalho com todos os direitos da CLT; retomada de um corpo clínico atuante e pagamento dos salários na data certa.

Na próxima segunda (25), haverá uma nova assembleia com todo o corpo clínico da unidade, quando será discutido o início da paralisação e os encaminhamentos das negociações.
Fonte : Sindimed-BA



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1115 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)