Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

ES: sindicato denuncia assédio moral a médicos do Hospital dos Ferroviários


Foto: Simes
ES: sindicato denuncia assédio moral a médicos do Hospital dos Ferroviários
O corpo clínico do hospital tem sido assediado moralmente para que deixe o estado de greve sob pena de novos profissionais serem contratados no lugar dos grevistas.


12/03/2013
Depois de solicitar o bloqueio dos bens da Associação Beneficente dos Ferroviários da Estrada de Ferro Vitória Minas (Hospital dos Ferroviários) no valor de R$ 1 milhão para garantir o pagamento dos salários atrasados dos profissionais que lá atuam o Sindicato dos Médicos do Espírito Santo denuncia a prática de assédio moral e a de um verdadeiro calote nos médicos.

Em greve desde o final de fevereiro, de acordo com o presidente do Simes e vice presidente da Fenam, Otto Baptista o corpo clínico do hospital tem sido assediado moralmente para que deixe o estado de greve sob pena de novos profissionais serem contratados no lugar dos grevistas, sem que o pagamento dos salários, produtividade e retenções atrasadas.

"Os médicos estão cumprindo lei de greve, mas recebemos informações de que os médicos estão sendo assediados para voltar ao trabalho, com ameaças de que outros médicos serão contratados, sem que as dívidas trabalhistas anteriores sejam pagas. "Também soubemos da negociação obscura que a direção da Associação tem feito com a Secretaria de Saúde do Espírito Santo para que uma nova Organização Social faça a gestão do Hospital, mas sem a participação do sindicato e sem honrar compromissos trabalhistas"", disse Otto.

O presidente do Simes está preocupado com o andamento das discussões sobre o que será feito da gestão do Hospital, uma vez que as conversas entre a Associação e a Sesa acontecem sem a participação dos médicos e funcionários grevistas e sindicatos representantes de classe. "É inadmissível o que está acontecendo e precisamos denunciar isso à sociedade. São 88 médicos sem salários há mais de três meses e menos 130 leitos para atendimento à população", comentou Otto.

No mês de fevereiro o Simes entrou com ação cautelar de arresto pedindo bloqueio dos bens da Associação Beneficente dos Ferroviários da Estrada de Ferro Vitória Minas (Hospital dos Ferroviários) no valor de R$ 1 milhão para garantir o pagamento dos salários atrasados dos médicos e das retenções ilegais que ocorreram durante o ano de 2011 e 2012.

A ação do Simes tem por objetivo garantir o direito dos médicos que, desde a suspensão do contrato da Secretaria Estadual de Saúde com o Hospital, estão sem receber salários e a produtividade paga pelos atendimentos.

"Com a greve do corpo clínico e dos demais funcionários, mensalmente, cerca de 6 mil consultas ambulatoriais, 600 sessões de hemodiálise e 900 cirurgias deixaram de ser realizadas no Hospital dos Ferroviários. A greve é legal e continua sem data para terminar. O processo está na justiça do trabalho e estamos aguardando o bloqueio dos bens, solicitados no mês de fevereiro. Não vamos admitir a contratação de novos profissionais, sem que seja feito o pagamento dos atrasados do corpo clínico atual", finalizou.
Fonte : Simes



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1140 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)