Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

MG: Ministério da Saúde não libera recursos para o ESF de Santa Luzia


Foto: Divulgação/Internet
MG: Ministério da Saúde não libera recursos para o ESF de Santa Luzia
O Sinmed-MG destaca que já vinha alertando os gestores e a mídia sobre a possibilidade de suspensão dos recursos para a Saúde da Família.


30/04/2013
O Ministério da Saúde publicou na última sexta-feira (26), portaria no Diario Oficial da União suspendendo a transferência de incentivos financeiros para a Estratégia Saúde da Família (ESF) para Santa Luzia.

A justificativa do MS é que a suspensão é devido à " irregularidades/impropriedades detectadas por ocasião de supervisão técnica realizada pela Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais, especialmente no que tange a Equipes de Saúde da Família incompletas, conforme preconiza a Política Nacional de Atenção Básica".

Leia aqui a publicação oficial do Diário Oficial da União

Com a falta de recursos, a situação no município fica mais comprometida ainda. Desde o início do ano, medidas adotadas pelo prefeito como o fechamento de 18 dos 22 postos de saúde, exoneração dos 1.900 funcionários da Prefeitura, sendo 400 ligados ao setor da saúde complicaram ainda mais a situação da Saúde em Santa Luzia.

O Sinmed-MG destaca que já vinha alertando os gestores e a mídia sobre a possibilidade de suspensão dos recursos para a Saúde da Família e de outros problemas e a tentativa de solução dos problemas por meio do diálogo. Desde fevereiro, o sindicato já enviou vários ofícios ao prefeito solicitando reunião. Não houve resposta.

As condições de trabalho estão muito prcárias, com falta de medicamentos e equipamentos quebrados. Alguns médicos chegam a trazer material de higiene e de limpeza de casa. Nas unidades de pronto atendimento em funcionamento, médicos relataram ameaças de pacientes, sem que nada possa ou tenha sido feito feito pelos guardas municipais.

Há 20 anos não ocorre um concurso público em Santa Luzia para o cargo de médico. Embora prometido e divulgado pelo gestor anterior, o concurso não aconteceu. Praticamente 100% do corpo médico trabalha com contratos precários. Médicos denunciaram em reunião do sindicato que, em alguns casos, não existe nem ao menos o "contrato", ou o documento permanece sem assinatura do gestor.

O Sinmed-MG vai acompanhar de perto as ações em Santa Luzia e se houver necessidade, o deparrtamento jurídico vai tormas as providências necessárias.

Fonte : Sinmed-MG



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 660 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)