Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

MG: em protesto, médicos da rede pública de Saúde realizam hoje paralisação de 24 horas


Foto: Divulgação/Internet
MG: em protesto, médicos da rede pública de Saúde realizam hoje paralisação de 24 horas
Em média cada equipe chega a se responsabilizar por mais de cinco mil pessoas.


06/05/2013
Nesta 2ª feira, 6 de maio, médicos da rede pública de saúde de Belo Horizonte realizam uma paralisação de 24 horas dos atendimentos médicos. Desde as 7h de hoje até às 7h de amanhã, os atendimentos de urgência e emergência serão mantidos, sempre priorizando os casos mais graves.

Esta é a terceira suspensão de atendimentos realizada pela categoria médica. A primeira, em 18 de abril, e a segunda em 30/4. Em todas elas, os médicos estão mostrando que a falta de profissionais e as constantes equipes incompletas são problemas graves que estão tornando a saúde pública na capital um verdadeiro caos. Para se ter uma idéia, há vários meses, nos finais de semana nas UPAs é constante a falta de médicos para atender a população.

Os demais servidores da PBH também estão indignados com o descaso à saúde. Por isso, a categoria médica apóia o movimento reivindicatório desses profissionais.

Destacamos também que, no dia da suspensão dos atendimentos, a categoria realiza assembleia geral EXCLUSIVA para os médicos, às 19 horas, no sindicato ( Rua Padre Rolim, 11, que poderá decidir por uma greve por tempo indeterminado.

Como anda a situação da Saúde em BH

Atualmente, nas unidades básicas de saúde, aproximadamente 50 equipes não dispõem de médicos. Em média cada equipe chega a se responsabilizar por mais de cinco mil pessoas. Sobrecarga de trabalho, número de médicos menor que o essencial e estrutura precária, faz com que hoje mais de 250.000 pessoas em Belo Horizonte estejam sem a assistência.

E quanto à remuneração, enquanto o prefeito deu um aumento para si mesmo de 22% de reajuste salarial no início de janeiro, ele oferece 6,2% para os médicos só em 2014.

Além disso, como o município em que a Receita cresceu 48,8% no período de 2009 a 2013 não tem condições de reajustar os salários dos profissionais e investir na saúde da população?

Atualmente, cerca de 2.800 médicos atuam na rede pública de saúde de Belo Horizonte, o que inclui, entre outros: 147 Centros de Saúde, com 523 equipes do Programa de Saúde da Família; 8 Unidades de Pronto Atendimento (UPAS); 9 centros de especialidades médicas, 4 Unidades de Referência Secundária (URS) - antes chamadas de PAM (Pronto Atendimento Médico) e o Hospital Municipal Odilon Behrens.

Agenda - Dia 6 de maio ( 2ª feira )

A partir das 7 h: Suspensão de 24 horas dos atendimentos médicos na rede pública de saúde de BH

19h: Assembleia Geral dos médicos no Sinmed-MG
Fonte : Sinmed-MG



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 898 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)