Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

ES: sindicato e acadêmicos de medicina juntos no Movimento Revalida, Sim!



22/05/2013
A diretoria do Sindicato dos Médicos do Espírito Santo (Simes) se reuniu nesta última segunda-feira (20) com acadêmicos dos cursos de medicina de três faculdades da Grande Vitória para definir detalhes do Movimento Revalida Sim, que promoverá uma caminhada pela Orla de Camburi no próximo sábado (25).

O ponto de encontro será na Praça dos Namorados, na Praia do Canto, e de lá o movimento seguirá pela Orla de Camburi.

O "Movimento Revalida, Sim!" que tem como objetivo confrontar o ato institucional de importação de médicos estrangeiros sem que haja a revalidação de seus diplomas pelo Ministério da Educação, no Espírito Santo, está sendo capitaneado pelos acadêmicos de medicina e encampado pelo Simes e pela Federação Nacional dos Médicos (FENAM).

O movimento não é contra a entrada de médicos estrangeiros, desde que eles sejam submetidos e aprovados no processo de revalidação de diplomas do MEC, explicou o estudante da Universidade de Vila Velha, Ernesto Nascimento Pozzatto.

A opinião do estudante é a mesma do Sindicato, que acredita que a importação de médicos indiscriminadamente não é a solução para o caos da saúde pública e a falta de médicos no interior do país. É necessário mais investimentos e infraestrutura, além de condições dignas de trabalho para todos os profissionais da saúde. A medida anunciada pelo Governo Federal burla decretos e portarias que regem o exercício da profissão. A política pública de saúde não é atrativa. Os altos salários oferecidos e divulgados pela imprensa são em contratos precarizados e onde o médico não tem qualquer infraestrutura para trabalhar, disse o presidente do Simes e vice-presidente da Fenam, Dr. Otto Baptista.

O vice-presidente do Simes, Luiz Carlos Baltazar, que é quem está articulando com os acadêmicos a realização do movimento, disse que a causa tem total apoio do Sindicato. Precisamos mostrar para a população o risco de trazer médicos sem crivo do Revalida. O Governo anunciou que os médicos estrangeiros vão atuar na atenção básica e nos locais onde há pouca assistência. Entretanto, se quiserem atuar em hospitais e em clínicas particulares, precisarão do Revalida. Nos perguntamos, por que no SUS pode. Será que o governo acha que a população pode ter um atendimento de segunda linha?, questionou Dr. Baltazar.

O movimento Revalida, Sim, busca a regulamentação do processo Revalida, através do abaixo-assinado (PLS 138/12) e também esclarecer a população e alertá-la para a falta de estrutura e responsabilidade administrativa na saúde pública e não a falta de médicos no Brasil, garantindo assim respeito pela saúde do povo e dignidade da prática médica.

Uma enorme mobilização está prevista para o dia 25 de maio, em todo o território nacional, visando angariar assinaturas em um abaixo-assinado contra a ação governamental. As ações estão sendo coordenadas pelos organizadores estaduais. Se você também apóia esta causa, esteja no dia 25/5 na Praça dos Namorados, a partir das 8h 30m.
Fonte : SIMES



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1146 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)