Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

RJ: médicos fazem manifestação histórica no Centro


Foto: SINMEDRJ
RJ: médicos fazem manifestação histórica no Centro
A manifestação contou com a presença de dirigentes do SinMed/RJ, Cremerj, Somerj, AMB, CFM, Amererj e ANMR, além de médicos de todos os hospitais da rede pública e das universidades.


04/07/2013
Cerca de quatro mil médicos, estudantes de Medicina de diversas faculdades e representantes de entidades médicas lotaram as ruas do Centro da cidade nesta quarta-feira (03/7), durante a maior manifestação realizada por estes profissionais nos últimos anos. Usando fitas pretas nas roupas e munidos de muitas faixas e cartazes que registravam as reivindicações do setor, os médicos realizaram o primeiro ato público, na Cinelândia, pouco depois das 10 horas. Em seguida, eles seguiram em passeata até o número 128 da Rua México, onde fica a sede do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde. Lá eles fizeram nova manifestação por volta das 11h30.

O "Fora Padilha" se destacou entre as palavras de ordem repetidas durante toda a atividade, assim como o pedido de saída dos secretários estadual e municipal de saúde. A última manifestação foi realizada no início da tarde na escadaria da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, onde os médicos encerraram a atividade, que integrou a agenda nacional de mobilização do movimento médico.

No Rio de Janeiro, a manifestação contou com a presença de dirigentes do SinMed/RJ, Cremerj, Somerj, AMB, CFM, Amererj e ANMR, além de médicos de todos os hospitais da rede pública e das universidades. O vereador Paulo Pinheiro (PSOL/RJ) também prestigiou a iniciativa. Ao todo, 24 estados promoveram atividades com grande participação dos profissionais.

"Essa manifestação é uma resposta ao Governo pelo desleixo como tem sido tratada a saúde pública do Brasil. O Rio é hors concour [fora de competição] na incompetência na gestão da saúde pública. É um verdadeiro genocídio, a omissão do poder público tem gerado inúmeras mortes que poderiam ser evitadas", afirmou o presidente do SinMed/RJ, Jorge Darze, ao portal de notícias G1, durante o ato público. O SinMed/RJ foi ainda representado pelos diretores Eraldo Bulhões, Lauro Diniz, José Romano, Sara Padron, Jorge Luiz do Amaral, José Teixeira e Laura Benevello.

Os médicos de todo o país lutam pela não importação de médicos estrangeiros sem a revalidação do diploma, contra a privatização da saúde, pela urgente sanção da lei do Ato Médico, criação de carreira de Estado, realização de concurso público com piso FENAM (R$10.412,00), destinação de 10% da receita bruta da União para investimentos na saúde pública e a valorização da Residência Médica, entre outros pleitos.

A mobilização de hoje certamente fortaleceu o movimento médico do Rio de Janeiro, que não tem volta.




Fonte : SINMEDRJ



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1267 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)