Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Cremerj busca informações sobre os profissionais do Programa Mais Médicos no estado



30/10/2013
O Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) está buscando informações sobre os médicos formados no exterior que estão listados no Programa Mais Médicos, para poder fazer a fiscalização da atuação dos profissionais estrangeiros nas unidades de saúde do estado. "Nós ainda temos a prerrogativa de fiscalizar os médicos. Então, simplesmente, nós queremos fiscalizar e saber o que está acontecendo, porque é a nossa função. Se não fizermos isso, estaremos prevaricando, estaremos indo contra a lei", disse o presidente do Cremerj, Sidnei Ferreira, em entrevista à Agência Brasil.

O médico informou que encaminhou ontem (28) ofícios para o Ministério da Saúde, para a coordenação do Programa Mais Médicos e para o núcleo do Ministério da Saúde no estado do Rio de Janeiro pedindo os nomes dos profissionais, onde eles estão atuando, os endereços das unidades de Saúde e quais os responsáveis pelos médicos. "Já encaminhamos os pedidos e estamos aguardando as respostas", disse.

O presidente do conselho explicou que depois de pegar no portal do Ministério da Saúde a lista dos médicos, o Cremerj pediu aos secretários municipais de Saúde as informações sobre os profissionais que atuam no Mais Médicos no Rio de Janeiro e fez uma comunicação do que está ocorrendo ao secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes.

"Pela lei eles estão aqui para aprender, para pesquisar, para fazer a extensão e não para assistir à população. Nós temos que fiscalizar. Para fiscalizar temos que saber quais são as unidades, qual é o município, qual é o endereço e quem é o seu preceptor, quer dizer, o médico responsável, pois eles não são médicos no Brasil. Ele é um intercambista", explicou.

O presidente do Cremerj adiantou que se não receber as respostas, o órgão vai entrar com uma ação na Justiça para obter as informações. "Se o governo não responder, vamos por outros meios. Vamos pelo Judiciário para obrigá-lo a responder, pois isso é a lei e o governo não está isento de cumprir a lei. Na verdade, nós não tínhamos que estar pedindo, eles já tinham que ter enviado", acrescentou.

Sidnei Ferreira disse que, de acordo com o Ministério da Saúde, a lista do Programa Mais Médicos tem 118 profissionais, sendo 60 na capital do Rio de Janeiro, 20 em Duque de Caxias e os demais estão distribuídos em outros municípios.

O Ministério da Saúde informou que na semana passada publicou no Diário Oficial da União os dados dos médicos que fazem parte do Programa Mais Médicos. Segundo a assessoria do ministério, o supervisor é uma figura criada para o programa que não precisa ser fiscalizada pelos conselhos federais de Medicina, porque a função dele é fazer o acompanhamento para tirar dúvidas dos médicos. Para o ministério, os objetivos são diferentes e o da fiscalização dos conselhos é saber se a ética médica está sendo cumprida.
Fonte : Agência Brasil



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 830 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)