Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Frente Parlamentar de Atenção à Saúde do Homem é lançada


Foto: Agência Senado
Frente Parlamentar de Atenção à Saúde do Homem é lançada
Durante o Novembro Azul, o Congresso Nacional recebe iluminação azul.


05/11/2013
Será lançada nesta terça-feira (05), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar de Atenção Integral à Saúde do Homem. O ato ocorre durante campanha de conscientização contra o câncer de próstata, promovida pela Sociedade Brasileira de Urologia.

Durante o Novembro Azul, o Congresso Nacional receberá iluminação azul, a exemplo do Cristo Redentor e da Igreja da Penha, no Rio de Janeiro.

A frente parlamentar será presidida pelo deputado Dr. Jorge Silva (Pros-ES), que é urologista. O lançamento será realizado às 17h30, no Plenário 7.

No Brasil, o câncer de próstata faz mais vítimas do que o de mama (veja quadro ao lado). De acordo com o presidente da SBU, Aguinaldo Nardi, cerca de 30% dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) são diagnosticados com a doença já em estágio avançado. Se forem descobertos no início, 90% dos casos são curáveis. "Um a cada seis homens terá câncer de próstata e 1 a cada 36 morrerá da doença", afirma Nardi.

Congresso na Campanha

O presidente do Senado, Renan Calheiros, afirmou que, após o Outubro Rosa, no qual o Congresso Nacional foi iluminado como forma de chamar a atenção para necessidade da prevenção do Câncer de Mama, a instituição se engajará agora na sensibilização da população para a campanha Novembro Azul.

- Eu tenho muitos motivos pra fazer essa campanha. Porque além de presidente do Congresso Nacional eu tive na minha casa, na minha família, um problema muito sério: meu pai faleceu com câncer de próstata e este é mais um motivo para que eu participe dessa campanha pra chamar a atenção para a necessidade da prevenção – disse.

O presidente da Frente Parlamentar de Atenção Integral à Saúde do Homem, deputado Jorge Silva (PROS-ES), disse considerar de grande importância a participação do Congresso na campanha. Segundo o deputado, que é médico urologista, a visibilidade da iniciativa pode incentivar mais homens a buscarem orientação médica sobre o assunto. Ele informou que a frente será lançada oficialmente nesta terça-feira (5), já reunindo mais de 200 deputados.

- Avançar no combate ao câncer de próstata é a primeira ação da frente – informou o deputado.

O senador Vital do Rêgo disse que o movimento permitirá a quebra de barreiras e a construção de um novo paradigma de saúde para a população masculina no Brasil. Para ele, a questão do tratamento e da prevenção do câncer de próstata deve ser uma política de Estado.

- Nós queremos muito mais, do que esta sessão e do que os encontros que nos vamos ter a partir dela, mas que seja para o homem a questão do tratamento e da prevenção do câncer de próstata uma política de Estado - disse, defendendo a aprovação pela Câmara de projeto de lei de autoria da senadora Angela Portela que institui a Política Nacional de Atenção Integral á Saúde do Homem no âmbito do Sistema Ùnico de Saúde, já aprovado no Senado.

Presidida pelo senador Waldemir Moka (PMDB-MS), a sessão solene desta segunda-feira se iniciou com a apresentação do Coral do Senado, que cantou o Hino Nacional e, logo em seguida, o Samba do Arnesto, do cantor e compositor Adoniran Barbosa.

A mesa da sessão foi formada pelo 3º secretário da Câmara dos Deputados, deputado Maurício Quintella Lessa (PR-AL); pelo presidente da Associação Médica de Brasília, Luciano Carvalho; pelo presidente da Frente Parlamentar de Atenção Integral à Saúde do Homem (PROS-ES), deputado Dr. Jorge Silva; pelo presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), Aguinaldo César Nardi e das primeiras signatárias que requereram a sessão, senadora Ana Amélia (PP-RS) e deputada Rose de Freitas (PMDB-ES).

Iluminação

Após a sessão solene, os senadores Renan Calheiros, Ana Amélia, Vital do Rêgo, Waldemir Moka e Wellington Dias participaram da cerimônia que alterou a iluminação da fachada do Congresso do rosa para o azul. A iluminação especial na cor azul marca a adesão à campanha que chama a atenção dos homens para a luta contra o câncer de próstata, promovida pela Sociedade Brasileira de Urologia.

Parlamentares destacam importância da prevenção para combate ao câncer de próstata

Senadores e deputados ressaltaram, nesta segunda-feira (4), durante sessão solene do Congresso Nacional em homenagem ao Movimento Novembro Azul e a Sociedade Brasileira de Urologia, a importância de os homens deixarem o preconceito de lado e se submeterem a exames preventivos do câncer de próstata.

A senadora Ana Amélia (PP-RS), requerente da sessão de homenagem, alertou que o câncer de próstata é a segunda causa de morte entre os homens no Brasil, ficando atrás somente das doenças cardíacas. A senadora citou dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) que revelam que entre os anos de 1979 e 1999, houve um aumento de 139% na taxa de mortalidade por esse tipo de câncer.

Ana Amélia alertou que, se a prevenção fosse levada a sério, essa estatística não seria de crescimento, mas de redução e apontou a importância de as mulheres convencerem os homens a realizarem visitas periódicas ao urologista.

- Essa pesquisa mostrou que 47% dos homens nunca fizeram exames para detectar o câncer de próstata e esse é o remédio, talvez, dos mais eficazes para combater essa doença – alertou.

O senador Wellington Dias (PT-PI) afirmou que o exame de toque retal para prevenção do câncer de próstata é cercado de um tabu tão grande entre os homens que foi preciso uma senadora para propor uma sessão sobre o assunto. Já a deputada federal Rose de Freitas, que também solicitou a sessão, esclareceu que o exame não significa perda da masculinidade ou da virilidade e alertou que o desafio da campanha Novembro Azul é combater o preconceito em relação a esse procedimento.

- Nós achamos que essa luta do Novembro Azul é maior do que a do Outubro Rosa. Nós conhecemos o preconceito – disse.
O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) lembrou que o câncer de próstata é curável em 90% dos casos, desde que a detecção aconteça nos estágios iniciais da doença. Raupp defendeu Projeto de Lei (PLS 233/2006) de sua autoria, já aprovado no Senado, e que aguarda votação na Câmara dos

Deputados que permite que o empregado falte um dia do trabalho, sem prejuízos de salário, para fazer exames preventivos de câncer de mama, útero e próstata.

O presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, Agnaldo César Narde, lembrou que as mulheres vivem sete anos mais do que os homens porque cuidam mais da saúde. As mulheres, ressaltou, fazem exames preventivos, enquanto os homens não admitem a sua fragilidade.

- Nós temos 1,6 mil amputações de pênis no Brasil por ano, porque ao homem não foi ensinado como lavar o pênis. Disso ele não tem culpa. A culpa é do Estado brasileiro – lamentou

O senador Waldemir Moka (PMDB-MS) criticou a falta de urologistas na rede pública e informou que vai buscar uma audiência com o Ministério da Saúde para discutir a questão. Os parlamentares ainda ressaltaram que o objetivo a campanha Novembro Azul é alertar a população não somente em relação ao câncer de próstata, mas em relação a todas as doenças masculinas.
Fonte : Agências Câmara e Senado



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1232 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)