Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Hospitais federais do RJ contratarão 411 médicos


Foto: Divulgação/Internet
Hospitais federais do RJ contratarão 411 médicos
Os profissionais trabalharão nos hospitais de Andaraí, Bonsucesso, Lagoa, Ipanema, Cardoso Fontes, Servidores, além dos institutos.


21/11/2013

O Ministério da Saúde vai contratar 411 médicos para os hospitais federais do Rio de Janeiro - Andaraí, Bonsucesso, Lagoa, Ipanema, Cardoso Fontes, Servidores do Estado – além do Instituto Nacional de Cardiologia (INC) e Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into). A carga horária será de 24 horas semanais, mas segundo a Assessoria de Imprensa do Ministério da Saúde o valor dos salários ainda estão sendo negociados com o Ministério do Planejamento. A expectativa da pasta é de que estes profissionais sejam contratados ainda este ano.

Os contratos serão temporários, com duração de seis meses. A seleção dos profissionais será feita mediante processo seletivo simplificado, com ampla divulgação pela página do Núcleo Estadual do Rio de Janeiro (NERJ) do Ministério da Saúde – www.nerj.rj.saude.gov.br. O processo será coordenado pelo NERJ que já criou uma comissão de servidores para analisar os currículos.

Para o presidente do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro, Jorge Darze, estado que concentra o maior número de médicos federais do país, o ideal seria a realização de concurso público, uma vez que a assistência à população é permanente. "Apesar dos esforços da FENAM e do SINMED/RJ, os médicos vivem hoje a inédita e desconfortável situação de receberem gratificações inferiores às dos outros servidores federais com formações que exigem o mesmo tempo de estudo", lamentou.

Desde a edição da MP 568/12, a gratificação de desempenho de cerca de 50 mil médicos federais foi reduzida pelo Governo Federal e representou uma diminuição de quase R$ 2 mil nos contra-cheques. A categoria pede a equiparação da gratificação com os outros profissionais de nível superior, que não tiveram alterações salariais.

No início do mês, uma comitiva da FENAM este reunida, em Brasília, com o líder do governo na Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP). O objetivo foi buscar um interlocutor no Congresso que possa defender os prejuízos dos médicos federais.


Fonte : Imprensa FENAM com Portal Saúde



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 2810 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)