Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar




Palavras-chave

Evento aponta endemia do alcoolismo e confirma que vidas s?o poupadas com a redu??o do consumo



04/08/2006
O F?rum As Marcas do ?lcool - Propostas e Alternativas, promovido pelo Sindicato M?dico do Rio Grande do Sul (SIMERS) e Associa??o Riograndense de Imprensa (ARI), em Porto Alegre, j? indicou o diagn?stico e as primeiras a??es para reduzir o consumo global de bebidas alco?licas. Para o SIMERS, esta ? a ?nica via para atacar o problema que as bebidas alco?licas criaram para a sociedade: dezenas de doen?as, mortes no tr?nsito, faltas ao trabalho e viol?ncia, al?m do cumso, proibido em lei, por crian?as e adolescentes.



No segundo e ?ltimo dia do evento, que atrai cerca de 700 participantes no Teatro Dante Barone, na Assembl?ia Legislativa, o destaque s?o as solu??es que est?o sendo buscadas por munic?pios ga?chos para minorar perdas e prevenir mais danos. Um dos maiores especialistas em pol?ticas p?blicas para o ?lcool, o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, destacar? as medidas que funcionam e que s? dependem da decis?o do munic?pio. Logo depois, no painel de encerramento, Porto Alegre, Alvorada, Novo Hamburgo, Veran?polis e Rio Grande mostrar?o suas iniciativas.



No desfecho, o SIMERS lan?a a cria??o da Rede de Redu??o Global do Consumo do ?lcool. O presidente da Associa??o Brasileira de Estudos sobre ?lcool e outras Drogas (Abead), S?rgio de Paula Ramos, anunciou hoje parceria entre a entidades, SIMERS, ARI e Sindicato das Escolas Particulares do Estado (Sinepe) para campanha educativa nas escolas. Pesquisa na Capital indicou a dissemina??o do consumo de bebidas cada vez mais cedo entre escolares a partir dos 10 anos. Aos 14 anos ocorre o primeiro porre.



Para o presidente do SIMERS, Paulo de Argollo Mendes, a rela??o da sociedade com o ?lcool tem de sofrer a mesma mudan?a que ocorreu com o tabaco. "Estamos diante de uma endemia", resumiu Argollo. A Rede segue tend?ncia mundial que aposta na queda do uso das bebidas como fato decisivo para se combater os problemas. No F?rum, j? est?o sendo feitas ades?es. A articula??o ocorrer? com setor p?blico e privado e ONGs. Na confer?ncia de abertura, a escritora Lya Luft foi contundente na defesa da proibi??o de venda de ?lcool nos postos de combust?veis e da propaganda. "Precisamos tomar provid?ncias urgentes", motivou. "Vou vestir esta camiseta".



O economista Sabino Porto, coordenador do Curso de Economia da Sa?de da UFRGS, afirmou que o aumento de 10% na taxa dos impostos cobrados das bebidas alco?licas poupa 9 mil vidas por ano. Essa conta foi feita na Europa e pode ser aplicada ao Brasil. O aumento da arrecada??o significaria ainda mais recursos para aplicar em tratamento de doen?as e problemas causados pelo consumo. Mas Sabino previne: n?o ? s? taxa??o maior que resolve. "Medidas regulat?rias sobre a venda, com restri??o de hor?rios de funcionamento, e maior fiscaliza??o com uso de baf?metro s?o decisivas para vencer essa batalha", exemplifica Sabino. O Brasil est? mais pr?ximo da Gr?cia, considerado o pa?s mais liberal da Europa em rela??o a bebida, do que da Noruega, a mais r?gida.



Dados in?ditos do Estado, que integra pesquisa nacional domiciliar sobre consumo de ?lcool e drogas, indicou que nove em cada 10 ga?chos entre 12 e 65 anos consomem bebidas alco?licas, sendo que quase 50% deles consumo com freq??ncia mensal. Mais: oito em cada 10 estudantes de 1? e 2? Graus da rede p?blica ga?cha, com menos de 18 anos, repete o mesmo h?bito. Pior: O Estatuto da Crian?a e do Adolescente (ECA) pro?be a venda ou acesso do ?lcool a esta faixa et?ria. A m?dica e consultora da Secretaria Nacional Anti-Drogas (Senad), respons?vel pela pesquisa no RS, Helena Barros, lembrou que o contato com consumo entre menores de 18 anos ocorre principalmente em casa.



Programa??o:



13h30 ?s 15h30 - Mesa Redonda: Proposta de implementa??o passo-a-passo

Arcabou?o Legal - Luciana da Silva Teixeira, economista e consultora legislativa da C?mara dos Deputados

Pesquisa - MD Fl?vio Pechansky, psiquiatra e diretor do Centro de Pesquisa em ?lcool e Drogas da UFRGS (CPAD)/Hospital de Cl?nicas

Comunidade - MD Ronaldo Ramos Laranjeira, psiquiatra e coordenador da Unidade de Pesquisa em ?lcool e Drogas na Faculdade de Medicina da UNIFESP



16h ?s 18h - Workshop: As experi?ncias ga?chas

Representante da Secretaria Estadual da Sa?de, das prefeituras de Porto Alegre, Alvorada, Novo Hamburgo e Veran?polis, do Departamento Estadual da Crian?a e do Adolescente (Deca) e do Minist?rio P?blico de Rio Grande



18h - Lan?amento da Carta de Porto Alegre: Rede de Redu??o Global do Consumo do ?lcool











Fonte : Imprensa Simers - Foto: Cristiano Sant´Anna/Divulga??o - 04/08/2006 -



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 569 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)