Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar




Palavras-chave

Instituto de Traumato-Ortopedia deve bater recorde mundial em n?mero de cirurgias ortop?dicas



15/09/2004
O Instituto Nacional de Traumato-Ortopedia (INTO), no Rio de Janeiro, deu in?cio nesta segunda-feira ao primeiro mutir?o de cirurgias de trauma desde a implanta??o do projeto em 2001. Com o mutir?o, que vai at? o dia 17 de setembro, o INTO deve bater seu pr?prio recorde mundial em quantidade de opera??es ortop?dicas realizadas numa mesma especialidade, no menor espa?o de tempo registrado. A marca mais recente, alcan?ada pelo Instituto, ? de 45 cirurgias de joelho feitas em apenas cinco dias. O mutir?o de trauma deve chegar a um total de 60 interven??es no mesmo per?odo de tempo. Em m?dia, a institui??o realiza entre 15 e 20 opera??es dessa especialidade por semana e at? o ?ltimo m?s de agosto j? haviam sido registradas mais de setecentas cirurgias.



Atualmente, cerca de 300 pessoas aguardam por uma cirurgia de trauma no INTO. H?, ainda, o atendimento dos casos de emerg?ncia. Cerca de 60% dos pacientes que ser?o operados nos cinco dias do mutir?o est?o na lista de espera e foram selecionados por crit?rio de posi??o na fila e gravidade do caso. Os outros 40% ser?o de cirurgias de urg?ncia.



Para aumentar a capacidade operat?ria durante o mutir?o, o Instituto disponibilizar? tr?s salas para um grupo de nove m?dicos especialistas em trauma, seis anestesistas, tr?s enfermeiros, seis auxiliares de enfermagem e tr?s t?cnicos de raio-x, respons?veis pelo equipamento de radioscopia, que permite aos profissionais ver o osso em tempo real enquanto procedem a cirurgia.



A especialidade de trauma ? voltada para o tratamento de fraturas, como as do membro superior, bacia, f?mur e t?bia, por exemplo. Entre as causas mais freq?entes desse tipo de problema est?o os acidentes de carro, em primeiro lugar, seguidas das les?es por acidente com motocicletas e as quedas de altura. Devido a um aumento no n?mero de desastres automobil?sticos e da viol?ncia urbana, a procura pelo setor de Traumatologia do INTO cresceu muito nos ?ltimos anos. Hoje, a ?rea responde por aproximadamente 20% dos atendimentos realizados na institui??o. Esse foi, ali?s, o principal motivo que levou ? organiza??o do primeiro mutir?o de trauma.



Centro de refer?ncia nacional em cirurgias de pelve e acet?bulo, o setor de Traumatologia do INTO vai aplicar t?cnicas minimamente invasivas, como as hastes intramedulares bloqueadas (PFN e outras) e as novas placas bloqueadas (LISS, LPC). Esse tipo de procedimento trabalha com a fixa??o do osso sem que seja necess?rio abrir a regi?o traumatizada do corpo do paciente. As cirurgias minimamente invasivas apresentam in?meras vantagens sobre a cirurgia convencional, como um menor sangramento durante a cirurgia, maior ?ndice de consolida??o da fratura e uma recupera??o funcional muito mais precoce.



Durante o mutir?o, os m?dicos tamb?m realizar?o reconstru??es graves, que consistem em quebrar novamente fraturas que se encontram em consolida??o viciosa (quando o osso ?cola? no lugar errado) para coloc?-las na posi??o correta.



Chefe do setor de Traumatologia do INTO, o m?dico Jo?o Matheus refor?a a import?ncia de se operar rapidamente as fraturas dos pacientes, sobretudo, entre os idosos. ?O ideal ? que a cirurgia seja feita dentro das primeiras 48 horas. Esse procedimento ? importante para evitar o agravamento dos casos?, declarou.



Todos os dias, entre cinco e sete pacientes fraturados chegam ao INTO. S?o pessoas que outros hospitais n?o tiveram condi??es de atender devido ? complexidade dos problemas. Para minimizar a sobrecarga, o INTO atua em parceria com algumas institui??es. Hospitais como o Get?lio Vargas, Pedro II, Duque de Caxias, IASERJ e Funda??o Eletronuclear (Angra dos Reis), que encaminham pessoas para serem operadas no INTO e as recebem de volta para o per?odo de recupera??o, evitando a superlota??o dos leitos do Instituto. O ?rg?o tamb?m tem um conv?nio com a Secretaria Municipal de Sa?de do Rio de Janeiro, atrav?s do qual recebe pacientes idosos com fraturas de f?mur acidentados nas ?ltimas 48 horas.



Em m?dia, uma cirurgia de trauma dura duas horas, podendo se estender at? oito em casos de pacientes com m?ltiplas fraturas. As opera??es nas diferentes partes do corpo podem ser simult?neas ou n?o, de acordo com a localiza??o do problema. O per?odo de recupera??o ? de dois a tr?s meses. O tempo de perman?ncia no hospital costuma ser de 24 a 48 horas, exceto nos casos mais graves ou pacientes que apresentam outras doen?as al?m da fratura, quando esse n?mero aumenta para quatro ou cinco dias.



Fonte : Perfil Comunica?



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1059 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)