Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Saúde precisa de R$ 1,85 bilhão ainda este ano



14/11/2008
O setor de saúde ainda necessita de R$ 1,85 bilhão para fechar as contas deste ano. A avaliação é de Márcia Bassit, secretária executiva do Ministério da Saúde. "É o mínimo necessário para que não deixemos de pagar procedimentos de média e alta complexidade. Em outras palavras, significa que teremos um mês para pagar essas despesas e se não recebermos esse recurso, teremos de atrasar, pela primeira vez, esses pagamentos," comentou Márcia Bassit, que participou, na última quarta-feira, 12/11, de audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, que debateu a necessidade de mais recursos para a saúde neste ano e para 2009.

Segundo Márcia, existe a possibilidade de receber do Ministério do Planejamento 1,4 bilhão. "Teremos de trabalhar para conseguir os R$ 400 milhões restantes," afirmou. O valor a ser destinado ao setor será divulgado no próximo dia 19.

Outro tema abordado na audiência foi a regulamentação da Emenda Constitucional 29, que define um percentual mínimo de recursos a serem aplicados na saúde pela União, Estados e Municípios. Atualmente, a votação da EC 29 está parada na Câmara e a esperança dos deputados da Frente Parlamentar da Saúde é que ela seja votada ainda este ano.

"Eu quero que a Emenda seja votada ainda este ano, mas ainda não temos previsão; o Governo ainda não se decidiu. Essa é uma luta de todos. O paciente está agonizando e toda equipe do hospital tem de se mobilizar para salvá-lo. A regulamentação da Emenda 29 resolve, de forma clara, definitiva e suficiente, essa situação," apontou o deputado Darcísio Perondi (PMDB/RS), da Frente Parlamentar da Saúde.

Geraldo Moreira Guedes, do Conselho Federal de Medicina (CFM), que representou as entidades médicas na audiência, também ressaltou a importância da regulamentação da EC 29. "É importante que esta Casa entenda o clamor da sociedade e da saúde e vote a Emenda 29. Já passa da hora do setor ter uma estabilidade de financiamento," ressaltou Guedes.

A regulamentação da Emenda 29 é vista pelos parlamentares como a solução para que a saúde não passe por outro "sufoco" de financiamento nos próximos anos.

Confira o vídeo da matéria
Fonte : Taciana Giesel, com edição de Denise Teixeira



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1065 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade FENAM
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da FENAM




Enquete

Você é filiado ao seu sindicato?


Não
Sim
Opa, selecione uma op��o.









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)